Assuntos

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

JOGO 4952

PARTIDA NUM.: 4952
COMPETIÇÃO: Campeonato Brasileiro da Série-B (Primeira Fase - Jogo de Ida)



JOGO: Bahia 0 X 0 Náutico (PE)
DATA: Terça-feira, 31 de maio de 2016
LOCAL: Salvador-BA
ESTÁDIO: Arena Fonte Nova
JUIZ: João Batista de Arruda (RJ)
AUXILIARES: Carlos Henrique Alves de Lima Filho (RJ) e Daniel Vidal Pimentel (SE)
EXPULSÃO: 
C. AMARELO: João Paulo (Bah) e Joazi, Bergson, Rafael Coelho e Júlio César (Náu)
RENDA: R$ 127.564,50
PÚBLICO: 8.662 pagantes
BAHIA: Marcelo Lomba; Tinga, Éder, Jackson e João Paulo; Feijão (Danilo Pires), Juninho, Luisinho e Renato Cajá (Zé Roberto); Edgar Junio (Henrique) e Hernane.
TREINADOR: Dorival Guidoni Júnior (Doriva)
NÁUTICO: Julio César; Joazi, Rafael Pereira, Eduardo e Mateus Muller; Gaston, Maylson (Hélder) e Bergson (Renan Oliveira); Rony, Jefferson Nem (Taiberson) e Rafael Coelho.
TREINADOR: Alexandre Gallo

OBSERVAÇÃO: Quinto jogo do Bahia no Campeonato Brasileiro da Série-B de 2016. O Bahia fez uma das piores partidas da Série B na Arena Fonte Nova, e ficou no 0 a 0 com o Náutico. O resultado ruim pode ser colocado na conta do técnico Doriva, que mexeu de forma errada na equipe e destruiu o jogo do Esquadrão de Aço na etapa final. Com este resultado o tricolor baiano terminou com oito pontos na rodada na sétima colocação da segundona.

O JOGO

Antes de a bola rolar, uma mudança chamou atenção: Luisinho no lugar de Danilo Pires. Mesmo assim, o tricolor chegou bem com Juninho, que acertou três chutes na primeira etapa: um de falta e dois foguetes de longe. Todos foram defendidos por Júlio César. Renato Cajá teve boa chance, mas acertou a trave após driblar o goleiro.

SEGUNDO TEMPO

Depois do intervalo, Doriva tirou Feijão, protetor da linha de defesa do Bahia, para colocar Danilo Pires. O meio-campista não pôde jogar aberto pela direita, onde rende bem, porque precisou Juninho na marcação. Com isso, pouco produziu na partida.

O Náutico começou a gostar do jogo e teve boas chances. Renan Oliveira exigiu ótima defesa de Marcelo Lomba em chute de fora. Já Rafael Coelho, livre na grande área, mandou longe.

Para piorar, Doriva colocou Zé Roberto no lugar de Renato Cajá, que estava cansado. A torcida não gostou e chamou o técnico tricolor de "burro".

Na última substituição, o treinador botou Henrique na vaga de Edigar Junio. Com quatro atacantes em campo e ninguém para servi-los, o Bahia ficou previsível e exagerou nos lançamentos.

Mesmo assim, Juninho acertou a trave em cobrança de falta e Luisinho perdeu dois gols de cabeça. Hernane, livre na área, fez a bola raspar a trave em chute rasteiro.

VÍDEO:

FOTOS:

Nenhum comentário:

Postar um comentário