Assuntos

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

JOGO 4986

PARTIDA NUM.: 4986
COMPETIÇÃO: Flórida Cup Challenge



JOGO: Bahia 0 X 0 VFL Wolfsburg  (ALE)
DATA: Quinta-feira, 12 de janeiro de 2017
LOCAL: Orlando-FLO (EUA)
ESTÁDIO: ESPN Wide World of Sports Complex
JUIZ: Vincent Apple-Chiarella (EUA)
AUXILIARES: Matthew Miscannon (EUA) e Kersten Schroeder (EUA)
EXPULSÃO: 
C. AMARELO: Renê Júnior e Gustavo (Bahia) / Reichwein, Ziegele e Herrmann (Wolfsburg)
RENDA: Não divulgado
PÚBLICO: Não divulgado
BAHIA: 
Jean (Anderson); Tinga (Yuri/Rodrigo Becão), Tiago (Éder), Jackson (Lucas Fonseca) e Armero (Matheus Reis); Renê Júnior (Feijão), Juninho (Edson) e Régis (Renato Cajá); Zé Rafael (Diego Rosa), Edigar Junio (Mário/Kaynan) e Hernane (Gustavo).
TREINADOR: Guto Ferreira (Gordiola)
WOLFSBURG: Brunst; Kleihs, Klamt (Reshbecaj), Ziegele, Adbat; Conde, Stutter; Wimmer, Stolze (Reichwein), Herrmann; Gaines (Badu).
TREINADOR: Rüdiger Ziehl

OBSERVAÇÃO: Florida Cup Challenge é um torneio de pontos corridos com três rodadas, em formato similar a Copa Davis de tênis. Neste formato, cada time joga 2 partidas e lutando pelos pontos para o seu país. Vitória = 3 pontos, empate = 1 ponto e vitória por cobranças de pênaltis equivale a 1 ponto extra. O País com maior número de pontos vence o torneio, sendo que o primeiro critério de desempate, caso seja necessário, seria o saldo de gols, seguido de gols marcados.

O Bahia iniciou a temporada de 2017 com uma derrota nos pênaltis para o Wolfsburg, da Alemanha,
 neste primeiro duelo do Challenge Clash of Nations, da Flórida Cup,  Torneio Internacional onde o Tricolor Baiano representou o Brasil ao lado do Atlético-MG. Os times empataram por 0 a 0, no ESPN Wide World of Sports Complex, em Orlando (EUA), e nos pênaltis os alemães venceram por 3 a 2.


O JOGO

Em ritmo de pré-temporada, Wolfsburg e Bahia fizeram um primeiro tempo com muitos erros de conclusão e poucas chances de gol. O time brasileiro teve maior posse de bola, é verdade, mas não conseguiu assustar o goleiro alemão. Até por isso, o lance que mais agitou o confronto foi uma dividida do zagueiro Tiago com o goleiro Brunst. O tempo fechou entre os times e a turma do deixa disso precisou entrar em ação.

SEGUNDO TEMPO

No segundo tempo os times mudaram bastante. Não só em substituições, mas a postura dentro de campo também. Os alemães saíram mais para o jogo e envolveram o Tricolor. Aos 31 minutos o Wolfsburg quase abriu o placar. Kleihs cobrou escanteio e a bola, venenosa, carimbou a trave.

O Bahia pouco fez na etapa final e resolveu se arriscar no final do tempo regulamentar. Primeiro foi Kaynan, aos 40. Ele fez jogada individual, cortou para o maio e chutou próximo ao travessão. Depois, aos 42 foi o meia Renato Cajá. O ‘maestro’ cobrou falta e quase acertou o canto do goleiro. A decisão do vencedor sairia apenas nos pênaltis.

Nas cobranças o time brasileiro mostrou que ainda está ‘enferrujado’. De sete cobranças, o Bahia errou quatro. Perderam: Gustavo, Kainan, Renato Cajá e Feijão. Enquanto o Wolfsburg errou dois e levou a melhor. Vale dizer que o Wolfsburg jogou essa partida com um time formado por jogadores do seu time B mesclados com jogadores do seu time Sub-23, enquanto o Bahia jogou com a sua nova equipe principal.

VÍDEOS:
Bastidores do último treino do Bahia
antes do jogo 11/01/2017


FOTOS:

Nenhum comentário:

Postar um comentário