Assuntos

segunda-feira, 3 de abril de 2017

JOGO 5006

PARTIDA NUM.: 5006
COMPETIÇÃO: Campeonato Baiano (Primeira Fase)



JOGO: Bahia 3 X 0 Atlântico (BA)
DATA: Quarta-feira, 05 de abril de 2017
LOCAL: Salvador-BA
ESTÁDIO:  Roberto Santos (Pituaçu)
JUIZ: Emerson Ricardo de Almeida Andrade (BA)
AUXILIARES: Paulo de Tarso Bregalda Gussen (BA) e José dos Santos Amador (BA)
EXPULSÃO: 
C. AMARELO: Gustavo (Bah) e Sinval (Atl)
RENDA: R$ 5.160,00
PÚBLICO: 241 pagantes
GOLS: Gustavo (2) e Diego Rosa (Bah)
BAHIA: Anderson, Wellington Silva, Lucas Fonseca, Jackson (Rodrigo Becão) e Armero; Matheus Sales, Renê Júnior e Diego Rosa; Zé Rafael (Mário), Edigar Junio (Maikon Leite) e Gustavo.
TREINADOR: Guto Ferreira (Gordiola)
ATLÂNTICO: Gustavo, Cássio, Uesles, Sinval e Lucas; Antônio Carlos, Borges (Ruan), Michel e Ramon Barbosa; Junior e Hugo. Técnico:
TREINADOR: Ricardo Silva

OBSERVAÇÃO: Nono jogo do Bahia no Campeonato Baiano de 2017. Primeiro jogo oficial do história do Bahia contra esse clube baiano. Mesmo com seu time reserva, o Bahia não teve qualquer dificuldade para passar pelo fraco time do Atlântico jogando em Pituaçu. Sem ser ameaçado na liderança do placar em qualquer momento do jogo, o Tricolor bateu o adversário por 3 a 0 e, se aproveitou da derrota do Fluminense de Feira para o Time do Lixão garantindo assim a 2ª colocação na 1ª fase do Campeonato Baiano.

Diante deste resultado o tricolor terá a vantagem do empate nas semifinais do torneio ao final dos dois confrontos contra o próprio Fluminense, além de jogar na Arena Fonte Nova o duelo de volta.


O JOGO


Sem qualquer pretensão no campeonato, já que não mais podia se classificar às semifinais nem corria risco de rebaixamento, o limitado Atlântico entrou em campo sem muito foco e errando bastante na defesa, sempre pressionada pelo Bahia na saída de bola. E mesmo sem imprimir um ritmo forte no ataque, o Tricolor da capital não teve dificuldades de controlar as ações e construiu sua vantagem no 1º tempo com facilidade.


Logo aos 6 minutos, Gustavo abriu o placar, de cabeça, pulando com facilidade entre os zagueiros, aproveitando um cruzamento de Diego Rosa, pela direita, BAHIA 1 X 0.


Sem ser ameaçado pelo Atlântico, o Bahia ampliou aos 26, novamente com Gustavo, que desta vez ajeitou com o peito para Zé Rafael, que invadiu a área e chutou cruzado. O goleiro espalmou e, no rebote, o centroavante do Tricolor marcou seu 5º gol no Baianão, alcançando a vice-artilharia da competição, BAHIA 2 X 0.


Houve ainda tempo para Zé Rafael, Diego Rosa e Edigar Junio perderem boas chances de ampliar o marcador, mas a etapa inicial terminou mesmo em 2 a 0.


SEGUNDO TEMPO


O ritmo dos dois times para a etapa final foi o mesmo, mas assim que o Atlântico começou a apresentar sinais de cansaço, o Tricolor melhorou seu poderio de ataque e definiu a partida. A jogada nasceu com Gustavo (melhor em campo), que recuou ao meio-campo para abrir espaços e deu um belo passe para deixar Diego Rosa na cara do gol. Em velocidade, ele deu um tapa na bola, driblou o goleiro, e fez seu 4º tento no Baianão, BAHIA 3 X 0.


Depois disso, para irritação do incrível público de apenas 241 pagantes, o Bahia só ‘cozinhou’ a partida e fez o tempo passar, quase sem criar jogadas no ataque.


VÍDEO:

FOTOS:

Nenhum comentário:

Postar um comentário