Assuntos

quinta-feira, 20 de julho de 2017

JOGO 5028

PARTIDA NUM.: 5028
COMPETIÇÃO: Campeonato Brasileiro (Jogo de Ida)



JOGO: Bahia 3 X 0 Ponte Preta (SP)
DATA: Quarta-Feira, 12 de julho de 2017
LOCAL: Campinas-SP
ESTÁDIO: Moisés Lucarelli
JUIZ: Rafael Traci (PR)
AUXILIARES: 
Ivan Carlos Bohn (PR) e Luciano Roggenbaum (PR)
EXPULSÃO: 
C. AMARELO: Tiago e Zé Rafael (Bah) e Fernandinho (PoP)
RENDA: R$ 82.165,00
PÚBLICO: 3.858 pagantes (4.181 no total)
GOLS: Rodrigão (2) e Renê Júnior (Bah)
BAHIA: 
Jean; Eduardo. Tiago, Lucas Fonseca e Matheus Reis; Matheus Sales, Renê Júnior, Régis (Vinícius) e Zé Rafael (Juninho); Mendoza e Rodrigão (Gustavo Ferrareis).
TREINADOR: Jorge de Amorim Campos (Jorginho)
PONTE PRETA: Aranha; Nino Paraíba, Marllon, Kadu e Fernandinho; Fernando Bob, Wendel (Felipe Saraiva), Jadson (Xuxa) e Claudinho (Yuri); Emerson Sheik e Lucca.
TREINADOR: Gilson Kleina

OBSERVAÇÃO: Décimo terceiro jogo do Bahia no Campeonato Brasileiro de 2017. Jogando no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, o Tricolor da Boa Terra bateu por 0 X 3 a Ponte Preta do Técnico Gilson Kleina com dois gols do atacante Rodrigão emprestado pelo Santos ao Bahia e que havia estreado no jogo anterior contra o Fluminense-RJ, e um do volante Renê Júnior, que curiosamente é um jogador também emprestado aos baianos, só que pela própria Ponte Preta.

Com este resultado nesta 13ª rodada do Brasileirão de 2017, o Bahia encerrou a sequencia de sete jogos sem vencer e empurrou o clube do interior paulista para a briga contra a zona de rebaixamento. Inclusive essa foi a primeira vitória do Bahia fora de casa em toda a competição, o que o colocou com 15 pontos, igualado com a própria Ponte Preta, mas entendo à frente pelo saldo de gols

O JOGO

Nem bem começou a partida, e o Bahia mostrou as suas garras, quando aos três minutos do primeiro tempo, numa arrancada pela direita do clube baiano, Zé Rafael foi derrubado pelo ponte pretano Fernandinho. Assim sendo, o meia Régis cobrou a falta colocando a bola na marca do pênalti para Rodrigão tocar de cabeça no contrapé do goleiro Aranha e fazer PONTE PRETA 0 X 3 BAHIA.

Em vantagem na partida o Bahia então recuou a marcação e deixou a bola com a Ponte Preta, que tinha grandes dificuldades para criar. Artilheiro do grupo, Lucca era o que mais arriscava, principalmente nas bolas paradas. A principal oportunidade para o time da casa aconteceu aos 13 minutos, quando Fernando Bob calibrou o pé e conseguiu acertar um lançamento longo para Claudinho. O jovem atacante dominou nas costas da marcação baiana, e frente a frente com Jean, conseguiu a proeza de finalizar pela linha de fundo, o que deixou a torcida campinense ainda mais enfurecida e rendeu vaias ao jogador, que mais tarde precisou ser substituído pelo técnico Gilson Kleina , deixando o gramado visivelmente irritado.

Mas as falhas do clube campinense não estavam apenas na parte ofensiva, já que antes do apito final do primeiro tempo, o atacante Rodrigão teria em dois cochilos da marcação ponte pretana pelo menos ainda duas oportunidades de ampliar a vantagem para o Tricolor da Boa Terra, demostrando assim que o atacante baiano estava numa noite inspirada.

SEGUNDO TEMPO

Já no início da segunda etapa, não demorou muito para Rodrigão comprovar a teoria de que estava realmente numa noite inspirada, pois aos oito minutos, após um chutão do zagueiro baiano Lucas Fonseca, a bola acabou nos pés do atacante, que dominou bonito, tirou Aranha pra dançar, cortou pra direita e bateu sem goleiro fazendo PONTE PRETA 0 X 2 BAHIA, e levando ao desespero a torcida campinense presente no Moisés Lucarelli. Entretanto infelizmente no lance o atacante baiano acabou pisando em falso no gramado e precisou ser substituído por Ferrareis.

Porém se o azar atingiu em cheio o atacante baiano, para a Ponte Preta as coisas continuaram ruins e tudo foi por água abaixo com este segundo gol de Rodrigão. A torcida campinense perdeu a paciência e passou a vaiar o seu time, que em campo se mostrava sem nenhuma estratégia para virar a partida. O técnico Gilson Kleina inclusive abandonou o esquema com três volantes e lançou Felipe Saraiva e Xuxa nos lugares de Wendel e Jadson, mas não tinha cartas na manga para encontrar espaço na marcação do Bahia.

Para piorar ainda mais as coisas o Bahia fechou o caixão aos 39 minutos, quando o meia Vinícius teve tranquilidade para encontrar o Renê Júnior entre os zagueiros e tocou para o volante, que recebeu, dominou e bateu forte para vencer o goleiro Aranha e fazer PONTE PRETA 0 X 3 BAHIA, dando assim números finais a partida.


VÍDEO:


FOTOS:

Nenhum comentário:

Postar um comentário