Assuntos

segunda-feira, 10 de março de 2014

GERECO

GERECO

JOGADOR: Gereco (O Craque)
NOME: Geraldo Antônio de Oliveira Lima
DATA DE NASCIMENTO: 11 de novembro de 1922
LOCAL: Salvador-BA
DATA DE FALECIMENTO: 13 de janeiro de 2003
LOCAL: Salvador-BA
POSIÇÃO: Ponta-Direita
PERÍODO: 1939 à 1953
JOGOS: 329 jogos
GOLS: 56 gols
ORIGEM: Divisão de Base do Clube
JOGO DE ESTRÉIA: 
JOGO DE DESPEDIDA:
CLUBES NA CARREIRA: Bahia

TÍTULOS NO CLUBE

Campeão Baiano de 1940, 1944, 1945, 1947, 1948, 1949, 1950 e 1952 e Campeão do Torneio de Inauguração do Estádio Otávio Mangabeira (Fonte Nova) em 1951.

OBSERVAÇÕES: Nascido no bairro da Barra, Gereco as 12 anos não passava de um garoto franzino com muita vontade de vencer no futebol. Aos poucos lá se exercitando na área verde do Farol da Barra, onde residia, com bastante cuidado e com uma grande força de vontade, logo foi adquirindo a musculatura necessária para ser uma grande jogador.

Gereco passou então a encantar quem o via jogar, pois era habilidoso, dominador e bom de bola, sendo exatamente nesta época que ele veio conhecer o famoso "Maneca" que, posteriormente, viria a se tornar um dos mais famosos craques do futebol brasileiro.


Iniciou sua carreira no Bahia aos 17 anos, em 1939, jogando como extrema-direita no quadro juvenil do tricolor, quando conquistou os seus dois títulos de campeão pelo juvenil do Bahia em 1939 e 1940. Em 1942 foi então promovido para o elenco principal como titular do time.


Gereco foi campeão baiano de profissionais pelo Bahia em oito oportunidades, além de ter conquistado como juvenil e aspirante o Torneio Norte-Nordeste. Em 1949 foi campeão do Campeonato Baiano que ficou conhecido como do 4º Século, e em 1951 fez parte do elenco que conquistou o título do Torneio de Inauguração do Estádio Otávio Mangabeira (Fonte Nova). Além disso, atuando como atleta de atletismo do clube, foi Campeão Baiano por três vezes em corrida à distância.


Jogou pela Seleção Baiana por quatro vezes, sendo em 1951 apontado pela imprensa como o cérebro da seleção e sendo escolhido o seu melhor jogador.


Uma grande emoção para Gereco foi ter sido agraciado pela antiga Confederação Brasileira de Desportos (CBD) com o Prêmio Belfort Duarte em 1955, prêmio este que era concedido a jogadores cuja conduta disciplinar fosse exemplo para o esporte.


FOTOS:

Nenhum comentário:

Postar um comentário